Como se tornar um redator freelancer? 6 dicas essenciais!

Para quem gosta de escrever e quer trabalhar como profissional autônomo, a carreira de redator pode ser um ótimo caminho. O mercado digital está aquecido e todas as empresas sabem que precisam de conteúdo relevante para continuarem crescendo e fidelizando os seus clientes. Mas, diante da competitividade, você deve estar se perguntando como se tornar um redator freelancer, não é mesmo?


Afinal, o que é preciso estudar? Como criar um portfólio? Como prospectar clientes? São realmente muitas perguntas, mas fique tranquila, pois neste artigo responderemos todas elas. Continue a leitura e descubra como se tornar um redator!





O que é um redator freelancer?


Um redator freelancer é um profissional que escreve conteúdos em diferentes formatos, voltados para objetivos e público-alvo definidos. Podem ser artigos para blogs, roteiros, posts de feed, entre outros. Cada redator pode se especializar em um nicho e formato de conteúdo, se preferir.


Além disso, o redator pode atuar como ghostwriter, ou seja, “escritor fantasma”. Nesse caso, ele não recebe os créditos pelo o que escreveu e o seu texto é assinado em nome de outra pessoa.


O mercado de redação é muito diverso e repleto de possibilidades. A presença digital se tornou uma obrigatoriedade para qualquer profissional ou empresa que queira se destacar. Portanto, há bastante demanda disponível para os freelancers.


Como se tornar um redator freelancer?


Agora que você já sabe o que faz este profissional, vamos às principais dicas deste artigo. Chegou a hora de entender como se tornar um redator freelancer. Confira!


1. Faça todas as formalizações necessárias


Se o seu desejo é trabalhar como autônomo, antes de qualquer coisa é preciso realizar todas as formalizações. Para os iniciantes, é recomendado abrir um MEI (Microempreendedor Individual), que é bem menos burocrático do que outros tipos de empresas. É possível fazer tudo online, mas fique atento em relação às especificações e limites, como o faturamento anual que não pode ultrapassar R$81 mil.

 

Leia também: 5 dúvidas comuns sobre a formalização do trabalho freelancer

 

Além disso, para profissionalizar o seu trabalho, é recomendado emitir notas fiscais para o seu cliente. Isso é também fundamental para as questões relacionados ao imposto de renda. Nesse caso, é recomendado seguir as orientações de acordo com o seu município, pois em cada cidade há um processo diferente para conseguir a liberação para emitir as notas fiscais.


2. Estude sobre a área


O próximo passo é a qualificação profissional. É importante estudar sobre a área de redação e entender quais habilidades precisam ser desenvolvidas.


Caso você queira escrever artigos otimizados para SEO, por exemplo, é recomendado fazer cursos específicos sobre o assunto. Já se o seu foco for trabalhar com produção de conteúdo para mídias sociais, os estudos devem ser outros.


Esse tipo de qualificação é fundamental para transmitir credibilidade e confiança ao seu cliente, além de se manter atualizado.


3. Defina o seu perfil de clientes


Antes de começar a prospectar, é interessante refletir sobre o perfil dos clientes que você gostaria de atender. Nessa hora, é recomendado se fazer perguntas como:


  • Com quais segmentos tenho mais afinidade e conhecimento para escrever?

  • Prefiro trabalhos fixos ou pontuais?

  • Gosto mais de trabalhar com grandes empresas ou profissionais liberais?


É claro que talvez você não tenha todas as respostas logo de cara e o único jeito de compreender os caminhos mais adequados seja testando. Aos poucos você irá entender qual é o perfil de cliente que mais te agrada.


4. Crie um portfólio


Ter um portfólio é fundamental para qualquer freelancer. Trata-se de um site no qual você irá centralizar as principais informações sobre a sua trajetória, experiência profissional, clientes atendidos e exemplos de trabalho.


Sempre que realizar uma prospecção ativa, é recomendado enviar o link do portfólio para o cliente te conhecer melhor. É uma ferramenta fundamental para transmitir credibilidade e confiança.

 

Leia também: Portfólio para freelancers: por que e como fazer o seu?

 

5. Invista em marca e marketing pessoal


Todo freelancer precisa se enxergar como uma miniempresa, afinal, somos empreendedores, não é mesmo? Por isso, saber se vender é essencial para crescer nesse modelo de trabalho.

E se vender tem tudo a ver com marca pessoal e marketing pessoal.

A marca pessoal é pelo o que você deseja ser lembrada e reconhecida, ou seja, é a imagem que você fortalece na mente das pessoas. Marketing pessoal, por sua vez, é sobre como você comunica essa marca pessoal para o seu público.

 

Conheça o E-book "Guia da Miniempresa para Freelancers"

 

A nossa dica é fazer cursos ou buscar mentorias sobre o assunto para conseguir estabelecer estratégias consistentes e coerentes que irão impactar positivamente nos seus resultados.


6. Crie estratégias de prospecção de clientes


Por fim, quando estamos falando sobre como se tornar freelancer não podemos deixar de citar a prospecção de clientes. Essa é uma das partes mais difíceis da vida autônoma, pois a captação de clientes pode oscilar bastante.


Existem várias formas de conseguir mais trabalhos, mas tenha em mente que o começo pode ser mais complicado. E mesmo quando você já estiver estabelecido, podem ocorrer períodos de baixa.


Há duas maneiras de fazer prospecção: ativa e passiva. A ativa é quando você vai atrás dos seus clientes e a passiva é quando eles chegam até você. Para saber mais sobre ambas, recomendamos a leitura destes artigos:



Quer decolar a sua carreira freela? Faça a nossa aula pocket!


A aula pocket online e gravada do Universo Freela, "Conquistando meus freelas", engloba tudo o que os freelancers precisam aprender sobre como atrair clientes e fechar ótimos negócios. É ideal para quem está começando ou quem precisa renovar as suas estratégias de prospecção.

Confira o que você vai aprender:

1. Desmistificando a vida freela

2. Aprendendo a definir seus serviços

3. Aprendendo a definir seu perfil de clientes

4. Como cobrar pelo seu trabalho sem medo

5. Como criar um portfólio impossível de ser ignorado

6. Dicas para profissionalizar sua imagem como freela

7. Como prospectar clientes

8. Dicas para fazer os primeiros contatos com o cliente

9. Aprendendo a criar uma proposta e negociar

10. Dicas de modelos de contratos

11. Como fortalecer o vínculo com o seu cliente

Para saber mais e garantir a sua vaga, acesse a página da aula e inscreva-se agora mesmo por apenas R$119,00: o acesso é vitalício e você tem acesso a diversos materiais complementares!


38 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo