Quanto ganha um freelancer? Tudo o que você precisa saber!

Uma pergunta que muita gente que deseja trabalhar de forma autônoma se faz é quanto ganha um freelancer. São diversas variáveis para se levar em consideração e, apesar de a precificação ser um grande pesadelo para muitos, não é impossível cobrar pelo seu trabalho.


Tenha em mente que você vai errar algumas vezes, mas com a experiência irá aprender a cobrar direitinho como freelancer. Agora, se quiser uma ajuda extra no meio do caminho, a dica é ler este artigo até o final para conferir as nossas dicas sobre o assunto!





Com o que um freelancer pode trabalhar?


Para começo de conversa, nada mais justo do que esclarecer as principais áreas de atuação de um freela, não é mesmo? Afinal, quem está começando a mergulhar neste universo fica confuso com tantas possibilidades.


Para trabalhar como freelancer, em sua maioria é preciso pensar em profissões que necessitem apenas de duas coisas para serem executadas: computador e internet. É claro que há exceções, por exemplo, os profissionais de audiovisual, mas, em geral, a maioria dos freelas atua dessa forma.


Entre tantas opções, tenha em mente algumas das principais áreas:


  • produtor de conteúdo;

  • social media;

  • professor particular;

  • editor de vídeos e áudios;

  • tradutor ou revisor de textos;

  • copywriter;

  • contador;

  • designer;

  • desenvolvedor.


O que levar em consideração ao cobrar pelo seu trabalho?


Agora que você já entendeu que as possibilidades são muitas para trabalhar como profissional autônomo, é a hora de aprender sobre como cobrar pelo seu trabalho. Como citamos no início do artigo, são muitas variáveis que precisam ser levadas em consideração e, em seguida, explicaremos cada uma delas:


1. O seu nível de experiência


Não é preciso ser um gênio para entender que um freelancer iniciante ganha menos do que um muito mais experiente, não é mesmo? Leve isso em consideração na hora de cobrar, mas não se esqueça de que ser iniciante não significa “pagar para trabalhar”.


É importante conversar com outros freelas para entender a média cobrada pelo mercado para chegar ao seu valor e se manter firme em relação ao que foi determinado.


2. O perfil do cliente


Alguns clientes logo de cara já demonstram que são mais difíceis de lidar. Nesses casos, é interessante cobrar um valor um pouquinho mais alto para compensar todo o esforço que você vai ter.


Essa mudança de valores de acordo com o perfil também deve acontecer quando estamos lidando com clientes maiores, com mais dinheiro para investir. Aqui, a recomendação é cobrar mais alto mesmo. Enquanto isso, para os clientes que você percebe que têm um orçamento limitado, mas que, mesmo assim, são interessantes, vale a pena cobrar um valor mais acessível (mas sempre dentro de uma margem justa para você).


3. As características da demanda


É um freela pontual ou recorrente? É relacionado a um segmento que você gosta ou com o qual não tem muita afinidade?


Leve tudo isso em consideração para realizar o seu orçamento. No caso de demandas recorrentes, pode ser interessante um valor mais acessível para conquistar o cliente e colher os frutos em longo prazo. Já para demandas pontuais, quem sabe é possível cobrar um pouco mais caro para ganhar mais?


Ah, e não se esqueça que todo trabalho que te tira da sua zona de conforto e você percebe que vai exigir mais de você deve ser mais caro, afinal, o tempo de dedicação será maior também.


4. A ausência de benefícios


Freelancer não tem benefícios corporativos e isso precisa ser levado em consideração na hora de cobrar pelo seu trabalho. Nada de vale-refeição, plano de saúde e vale-transporte, por isso, considere que é preciso ganhar o dobro ou até mesmo o triplo do que um profissional CLT para equiparar o seu salário.


Além disso, o freela é como se fosse o dono de uma miniempresa e tem diversos gastos relacionados aos impostos, notas fiscais e outras questões que um CLT não costuma ter.


AFINAL, Quanto ganha um freelancer?


Bom, depois de tudo isso, a pergunta que ainda não quer calar é quanto ganha um freelancer. Como você deve ter percebido, não é possível determinar um valor exato, mas podemos oferecer estimativas.


Lembre-se de que algumas áreas pagam melhores do que outras, por isso, não é possível generalizar quanto ganha um freelancer. Além disso, se uma pessoa decide virar freela aos 40 anos dentro da área na qual sempre trabalhou, com certeza vai começar como um profissional experiente, ou seja, o “tempo atuando como freela” não determina se você é iniciante, intermediário ou especialista.


Os valores que você verá em seguida são apenas uma base:


  • freelancer iniciante: de 2 mil a 4 mil

  • freelancer intermediário: de 4 a 8 mil

  • freelancer experiente: acima de 8 mil


Para você ter uma ideia, segundo a Glassdoor, a média salarial de um freelancer gira em torno de R$2118,00.


Ah, e uma última dica: para calcular o valor da sua hora de trabalho como freelancer ou de algum projeto específico, utilize a Calculadora Freelancer, da 99 freelas. Muito simples, é ideal para ter estimativas mais embasadas e começar a cobrar com segurança.


 

Quer continuar aprendendo sobre prospecção de clientes?


A precificação faz parte de uma estratégia muito maior de prospecção. E falamos sobre isso na aula online "Conquistando meus freelas", que engloba tudo aquilo que qualquer freelancer precisa aprender sobre como atrair clientes e fechar ótimos negócios.


Confira o que você vai aprender:


1. Desmistificando a vida freela

2. Aprendendo a definir seus serviços

3. Aprendendo a definir seu perfil de clientes

4. Como cobrar pelo seu trabalho sem medo

5. Como criar um portfólio impossível de ser ignorado

6. Dicas para profissionalizar sua imagem como freela

7. Como prospectar clientes

8. Dicas para fazer os primeiros contatos com o cliente

9. Aprendendo a criar uma proposta e negociar

10. Dicas de modelos de contratos

11. Como fortalecer o vínculo com o seu cliente


Para saber mais e garantir a sua vaga, acesse a página da aula e inscreva-se agora mesmo!

 

Sobre o Universo Freela


O Universo Freela foi criado por Ana Luísa de Oliveira e Bruna Cosenza. Por aqui , você encontra conteúdos nos mais diversos formatos com o objetivo de orientar, informar e inspirar todos os que desejam trabalhar como profissionais autônomos. Queremos ajudar você a realizar o seu sonho de ter uma carreira freelancer sustentável, com muito mais empoderamento e liberdade.


Acompanhe as novidades em nosso Instagram, @universo.freela, e cadastre-se na nossa newsletter para receber conteúdos exclusivos.


52 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo